segunda-feira, 22 de setembro de 2014

100 dias até o final de 2014


Pois, faltam 100 dias para o final do ano.
Quero lançar um desafio a mim mesma, em fazer destes 100 dias os melhores para mim, para meus filhos, marido, pais e amigos.

Mas para ser realmente um desafio tenho de fazer destes 100 dias, que me restam na empresa onde trabalho, os mais produtivos. Dar de tudo, vencer este desanimo, a procrastinação. Responder com sorriso e simpatia a má vontade dos meus colegas, enfrentar com amor as guerras abertas. É um desafio e tanto... mas é por isso que é um desafio...

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

.... trust the process

Gerir esta mudança, até agora tem sido mais fácil do que estava a espera. Continuo a ter acessos de medo e insegurança, mas tenho recuperado bem destas armadilhas... há que confiar no processo...

segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Segunda feira não é ruim....


E hoje, ao entrar no meu local habitual de trabalho, senti uma leveza... os pesos vão sendo deixados para trás...e uma certeza já é minha companheira:  tudo o que preciso virá a mim no tempo útil!"
Sem pressa, sem medos e com imensa esperança.... um dia de cada vez!

Ps: sei que o título não combina com a MS.... não combinava....agora, hoje, combina sim....estou a adorar esta metamorfose!!

sábado, 6 de setembro de 2014

Mudanças...

Hoje é o primeiro dia do resto da minha vida.
Dei mais um passo na mudança que pretendo fazer na minha vida... pus um ponto final na carreira na actual empresa. Um misto de sentimentos me assolaram e me assolam no momento. Sentimentos contraditórios, incertezas, certezas.... um mar de emoções tenta afogar-me pois as correntes aparecem de todos os lados.

Hoje pude ver o quanto somos poderosos, o quanto que simples palavras podem mudar o nosso pequeno mundo, e pude ver o quanto somos pequenos e insignificantes num mundo de alguém.

Quis receber do outro lado uma rede que no fundo sabia que não queria, quis sentir a vontade de me agarrar mesmo sabendo que meu desejo é partir.

A insegurança por breves instantes agarrou-se ao meu pé como criança agarra na saia da mãe, o desespero por não saber o que o futuro me aguarda parecia querer afogar meu desejo de mudar.

"Estás maluca, só pode ser", minha mente gritava desesperada tentando salvar-se. Mas meu coração, este serenamente, mesmo sangrando, um pouco talvez de saudade, quiça de desilusão, aquecia-me e embalava-me no seu colo, afagando minhas dúvidas, abraçando carinhosamente meu desespero,  repetia suavemente " tudo vai correr bem.... tudo vai dar certo".... e sorri... sim tudo vai dar certo, só depende de mim.