segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Sou feliz e sinto-me feliz!

Raramente sinto-me neste estado de felicidade.
Muitas vezes estou é naquela de "tenho tudo para ser feliz, mas..."
Como já disse, ando a assistir a um arruinamento de relações, mas, tenho tido o privilégio de estar ao lado de alguma dessas pessoas, que me procuram para desabafar, pedir ajuda e muitas vezes sentem como se me estivessem a maçar, mas não, digo-lhes que para mim é um privilégio.  Privilégio não no sentido sádico, mas no sentido de estar a aprender algo que me poderá mais tarde ajudar na minha própria vida.

A semana anterior foi uma semana chata, com coisas chatas e que culminou de forma triste.
Estive fora da minha casa por uns dias, longe dos meus filhotes. Mas depois foi bom o regresso ao lar, depois de tantas chatices e constrangimentos foi bom sentir o calor do amor que reina ali, ver o sorriso dos meus filhos, curtir o abraço do meu marido. Foi como se estivesse a acordar de um longo período de hibernação. De repente olho em volta e vejo, e sinto, que sou completa, sou feliz.
E assim me permaneço, mesmo com a morte do nosso primeiro cão (que falei aqui quando o adoptamos), o primeiro ser que partilhei com o que agora é meu marido... porque mesmo nessa hora nós os dois partilhamos a nossa dor, em silêncio,trocando toques de conforto, que dispensaram o "vai tudo correr bem", "vai passar"... pois na verdade tudo passa, na vida caímos, mas o que importa é levantar, sacudir a poeira e decidir se queremos ou não ser feliz.


Sem comentários: