quinta-feira, 27 de setembro de 2012

It's time to break up?

Tenho estado (assustada)  a assistir rompimentos de relacionamentos em todas as minhas áreas...trabalho, família, amigos, conhecidos...enfim...e às vezes pego-me a pensar quando será que esta "virose" irá atacar o meu...afasto o pensamento, mas volta... em roupagens diferentes mas volta. Umas vezes como algo normal, "natural", que faz parte, outras, veste-se de negro e me assombra com incertezas, com dor e com medo. Não duvido das minhas forças para recomeçar, mas duvido de mim, duvido da minha vontade (ás vezes). Minha mente inunda-se de perguntas e fica tão bloqueada que não encontro respostas, mas no fundo sei que chegado o momento saberei o que fazer...posso não saber agora, mas saberei quando for preciso.
Isto tem, também, provocado longos momentos de reflexão em torno dos relacionamentos. Se antigamente as coisas eram feitas e obrigadas a durar, hoje acho que caímos no lado oposto, qualquer coisa e batemos com a porta. Não digo que é certo nem é errado. Se há coisa que aprendi é que não há lugar para pensamentos pré-fabricados. Na verdade queremos ser felizes, todos temos este objectivo, há uns mais corajosos que outros e perseguem este objectivo sem olhar para trás... egoístas? talvez! a predisposição para sacrifícios não é muito alta hoje em dia, mas também até que ponto devemos sacrificar-nos em prol de um outro bem. Ficar num relacionamento que não te faz bem até que ponto faz bem para a outra pessoa?
O que significa o partir? O que magoa mais? Sonhos perdidos?Solidão? ou o Ego? sim, porque nesta balança tudo pesa e muitas vezes pensa-se mais para fora que para dentro....e agora? que vão pensar de mim...falhei... e fica-se a olhar para trás. Lutar ou deixar voar? Quando é que sabemos que chegou o fim? Que é hora de mudar de direcção...e que é o melhor para nós....

Sem comentários: