terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Sobre os "dias"

Resolvi escrever este post após ser confrontada com reações díspares sobre o Dia dos namorados, entre um "não me importo" e "detesto" passando pelo "gosto" tudo isso recebi quando desejava feliz dia ;). Confesso que já me declarei contra, já não me importei, já importei muito, do tipo passear lojas e lojas a catar o presente "perfeito"... e este ano senti-me estranhamente dividida o que provocou um momento de ginástica do tico e do teco...

Muita gente gosta do Carnaval, certo?, e do Reveillon? e o Natal? Festas religiosas? tantas datas que se celebram durante o ano.... Não são datas marcadas? não possuem rituais? São comerciais...sim...muitos se tornaram "negócio", mas isso não nos impede de trajar de carnaval, desejar feliz ano novo,ir a uma festa (nem que seja em casa de amigos) fazer a ceia, ir às procissões....podemos não concordar com o lado comercial da "coisa" mas festejamos à nossa maneira. Porque uma data que se celebra o amor/amizade despertou em nós reações de desdém...Podem me dizer que todos os dias são dias disso...e são...quem sofre de cancro todos os dias luta....mas no dia mundial da luta contra a doença, não significa que é neste único dia que se luta...é uma data que serve para "lembrar", "alertar", sobre a doença...que é que isto tem a ver com o amor? Andamos num mundo tão louco que sim, a rotina, a pressa, a violência, o egoísmo nos afasta do amor, gestos que vão se perdendo e acredito que este dia é um "hellooooo?!?! já fizeste algo pelo teu amor hoje? Já ligaste aos teus amigos e disseste-lhes o quanto são importantes para ti?" Porque ligamos ao lado comercial? Alguém alguma vez se queixou (nos tempos que já lá vão) de procurar uma coisinha e não encontrar e reclamar por isso? Pois hoje temos paletes de ofertas e reclamamos do lado comercial.

Não condeno quem pensa assim porque estaria a por uma corda no meu pescoço, mas este ano algo acordou em mim...e decidi que sim, ia oferecer flores ao meu marido (faço-o em outras ocasiões), que ia aceitar o convite para jantar (apesar de jantarmos fora variadíssimas vezes) e que sim ia-me sentir um pouco triste caso ele não me oferecesse flores (coisa que ele faz frequentemente) mas que ia ser um tapa na cara, um provar do meu próprio veneno, porque sim...neste dia marcado queria "algo" que tenho frequentemente, mas porque sim, queria fazer parte do universo que naquele dia se tinha juntado para celebrar o amor....Se há quem aproveite disso com 1ªs, 2ªas ou 5ªs intenções...o problema é delas....o que importa é o amor...que deveríamos celebrar todos os dias, mas que atire um bloco de 20 quem o faz TODOS os dias...que não ceda ao cansaço de um dia de trabalho ou à rotina que muitas vezes nos cega!
Decidi, este ano, que JAMAIS vou dizer que "detesto este dia""Acho uma parvoíce", nem tecer certos comentários depreciativos ou que ironizem para aqueles que o comemoram ou que demonstram publicamente, num dia marcado, o que sentem!

Vamos descomplexar? Não ser do contra...só por tentar ser "diferente?"

PS: Caso alguém tenha o tal Bloco de 20...favor ter cuidado para onde arremessa ok? Não tenho muito onde apanhar.

3 comentários:

VL disse...

ahahahahah adorei. Confesso que é um dia muito VERMELHO para o meu gosto, mas adoro receber e fazer um gesto de carinho a quem amo. Este ano foi com a minha filhota e foi engraçado ela a dar-me um beijinho ao chegar da escola, pois a Tia disse que era o dia dedicado ao amor fraternal, parental e di namorado tambem...
O que não gosto nesse dia é a quase "obrigatoriedade" de uma declaração de amor por parte da pessoa que sabes que te ama, mas que tem as vezes dificuldade em deixar transparecer isso :)

Fatima disse...

Vim ler seu texto e gostei muito!
Bjs.

MS-Mnininha Soncente disse...

obrigada Fátima, :)
Feliz Carnaval