terça-feira, 21 de outubro de 2008

CSI Praia


A minha rotina matutina foi bruscamente interrompida quando fui abrir o meu carro... estava destrancado...e eu pensando para com minhas fitinhas (não tinha nenhum botão hoje)..."andas mesmo distraída, deixaste o carro aberto". Quando abro a porta é que vejo que gatunos, durante a noite fizeram festa às minhas custas...Ok...chatice pensei eu. Virgem nestas coisas, arranco meu marido da cama (sim, há que ser solidário nessas coisas)...e aí começa o rodopio. Nossa romaria começaria pela...
Polícia Judiciária -CSI Praia
Para tomarem meu depoimento durou uns valentes minutos estando o agente ou inspector (a quem carinhosamente chamei depois de Delko) a namorar literalmente com o PC. Quando deu-me o "auto" da denúncia, nem pude acreditar na quantidade de erros que havia no papel e limitei-me a corrigir o meu nome e algumas coisitas mais importantes (constantes no BI que lhe facultei). No meio disso tudo eu estava calma...estranhamente calma até que a educação de um piquete a tratar de um assunto de violação(!!!) me tirou do sério. Então, a senhora aparece meio tímida, a falar baixinho (até tirei os olhos do sítio aonde estava porque senti que a dita estava cheia de vergonha) e ao terminar de expor o problema, o digníssimo piquete fala em alto e bom som "Ah, então ele mexeu nas 3 meninas?"depois mais um burburinho por parte da mulher e depois o cuidadoso piquete: "ah, mas a queixa tem de estar ou no nome de quem mexeu ou no nome das "mexidas" e eu não encontro nada aqui, uma das mexidas tem de vir aqui". Entra uma menina com os olhos baixos e a desejar que o chão a engolisse, deu mais algumas informações para o dito continuar com seu discurso em alto e bom som. Ainda se se tratasse de um carro não haveria tanto problema em estar a dar conhecimento às restantes pessoas que estavam aí para apresentarem queixa o que se estava a passar....mas de violação!?!? Desculpem, aos agentes não lhe são ministrados formações em "relações humanas"?!?! Enfim...

Voltando ao meu caso, depois do depoimento fico mais um tempão a espera de uma equipa que me acompanhe para analisarem o meu carro (é que vendo as séries CSI, não mexemos em nada para não atrapalhar as investigações, e por isso ficou paradinho onde estava). E sai então a equipa...que me lembrou o CSI Miami...portanto sairam o Delko e a Duquesne (todos versão criolíssima para ninguém colocar defeito)...O Delko, apesar de que o primeiro encontro não ter corrido muito bem, foi muito simpático e solicito.
Espero sinceramente que amanhã me brindem com o Horatio, porque a minha fé que eles descubram qualquer coisa é abaixo de zero (tenho de parar de ver essas séries porque afectam e muito a minha fé nas capacidades da nossa polícia e nos seus métodos).

Com este meu contacto com a PJ saltaram-me aos olhos: falta de formação e uma certa desorganização nos serviços. Supostamente quando nos dirigimos a sítios destes queremos no mínimo sentirmos que os nossos problemas serão resolvidos com a maior brevidade possível. Na minha opinião, os agentes tem de estar preparados para lidarem com essa pressão, saberem agir com discrição porque ninguém gosta de ver seu problema exposto a uma multidão e saberem transmitir confiança aos queixosos.

Aos gatunos...bem que eles podia ter batido em casa e pedido educadamente algum dinheiro, porque o prejuízo e o transtorno que provocaram ultrapassam e muito o valor do rádio!
Malditos sejam...que lhes caiam, no mínimo, os dedinhos, os tomates e Cia Lda! (estou a aproveitar que estou grávida pois dizem que as pragas são mais poderosas e olhem que estou calma e não estou a ser má!!!).

1 comentário:

Xana disse...

Olá! Não sabia essa das pragas, mas vou aproveitar enquanto é tempo! Não te sintas mal com a PJ porque é assim em todo o lado. O CSI, apesar de eu também ser viciada nele, não passa de ficção. Nem nos EU as coisas se passam assim, eheheheh. Espero que tudo se resolva pelo melhor. Beijinhos