sexta-feira, 19 de setembro de 2008

Procura-se...Secretária Executiva do Lar

...(vulgo empregada)...
Muito se fala que os tempos estão maus, que não há trabalho. MAS o que tenho reparado é que no que toca a empregadas domésticas é um cabo dos trabalhos. Encontrar uma serve é como procurar políticos honestos!!!
Não sei se é impressão minha (e de alguns colegas) mas parece-me que o orgulho criolo fala muito alto. Preferem trabalhar nas Lojas Chinesas (onde recebem uma ninharia e com condições de trabalho precárias) ou em casas de estrangeiros (e estou a excluir o factor salário) a servir em casas de Nacionais. Acham (penso eu de que...) que se rebaixam. Possuem um orgulho idiota que se forem para fora do país ou da ilha não possuem. Para mim o trabalho doméstico é como outro qualquer, é um trabalho....todo o trabalho honesto devia ser encarado como um bom trabalho...mas parece que não...vale o orgulho (e a estupidez....desculpem mas estou naqueles dias em que perdi a fé na recuperação da humanidade).
E isso leva-me a outra coisa...E os badius que me perdoem (toda a regra tem excepção) (e atenção meu marido é badiu) mas possuem um complexo de inferioridade que é expressado sempre da pior forma, sempre culpando o outro, escudando-se ora numa atitude agressiva ora numa atitude de vítima...e isso é transversal à toda sociedade. Podem me bater, me cruxificarem, mas eu vivi em sítios diferentes e vejo coisas aqui no meu trabalho e na minha vivência pessoal que não lembram ao diabo. (lembro-me agora de uma cena de um amigo meu que foi à S.V e disse: Nossa!! em SV as pessoas são educadas, podem nem te conhecer, mas dão-te os bons dias...e eu que já estava desacustomado com isso...)
Bem...e tudo isso porque estou à procura de uma empregada...desculpem....secretária executiva do lar..não vá ofender ninguém e correr o risco de ficar sem empregada o resto da minha vida aqui na Praia.

Seguem os requisitos mínimos necessários para as candidaturas
Requisitos:
  • Ter excelente noção de Administração do lar (Principalmente: gestão de stock, higiene e segurança no trabalho, gestão de equipamentos/materiais);

  • Bom domínio de manipulação de produtos alimentícios e produção de produtos de boa qualidade (especialidades serão tidas em consideração);
  • Domínio da Lingua Criola de S.Vicente (ou arrisca-se a ouvir um badiu...pra lá de arcaico);

  • Comunicativa (no sentido de comunicar problemas relacionados com a sua área de gestão com os administradores e não de ser faladeira);
  • Os requisitos de pontualidade, asseio são pontos essencias

  • Idade superior a 35 anos (ou ter a idade mental correspondente!!!)

  • Noções de etiqueta e adorar animais e possuir carta de recomendaçaõ serão considerados pontos a favor.
Oferece-se:
  • Bom salário (se atendermos que a empresa, em termos de recursos humanos é constituído apenas por 2 administradores e está em fase de produção/acabamento um 3º elemento);

  • Horário de trabalho melhor que o meu;

  • Bom local de trabalho (arejado, LINDO, pequeno);

  • Refeições (sob o pedido da candidata).

  • Outras regalias a serem negociadas...

Atenção: A administradora exige profissionalismo (trabalhos bem executados) e efectua auditorias periódicas)!!!- Estou a pedir muito? Não creio!!!! (é o mínimo que acho que meu chefe deve exigir de mim.

7 comentários:

Xana disse...

pois! isso da secretária executiva é problemático ... mas em SV não está muito melhor ... arranjá-las é fácil mas não sabem fazer nada. A propósito, como futura mãe trabalhadora, deves poder confirmar um dos meus maiores receios ... é verdade que em S. Vicente não há creches? Que vou ter de confiar o meu novo bebé ainda em fase de preparação nas mãos de uma qq mercenária que ainda pode ser pior que as ditas secretárias executivas do lar? Diz-me que não é verdade, por favor ...

MS-Mnininha Soncente disse...

Pois...em CV creches não conheço e normalmente as mães-trabalhadoras entregam os bébés nas mãos de pessoas que não tem formação...algumas apenas a prática...e depois é rezar que se tenha sorte de encontrar uma boa alma, que goste de crianças pq caso contrário (conheço histórias tenebrosas)...É melhor teres em stand by um bom advogado porque podes vir a matar alguém...

Redy Wilson Lima disse...

Discordo numa coisa. não é o badiu que tem complexo de inferioridade, é o cabo-verdiano (sampadjudu incluído - digo incluído porque muitos são tão complexados que acham que não são cabo-verdianos).

Anónimo disse...

oh MS, ...tu depois desse tempo todo na praia tens ainda esta paranoia de achar que por ser de SV significa ter mais educação...
estamos fudidos mesmo.

MS-Mnininha Soncente disse...

Não é paranóia.é quase uma certeza

VL disse...

Ahahahahahah

Oh querida. De bom agrado te recomendava a minha empregada, mas aí quem ficava F..... seria EU.

Até encontrar esta minha nany, tive duas de arrepiar os pelos: UMA era quase muda, apatica e não adepta de agua e sabão (imaginas uma babá assim a tomar conta de um bebé?) e a outra era muito higienica, cozinhava bem, limpava bem, mas "apanhava as coisas emprestadas sem pedir autorização", e eu vi-me a sustentar duas casas...

A minha secretária do lar tem alguns defeitos (que não os tem??), mas ela aprendeu direitinho o que lhe expliquei da 1ª vez.

Boa sorte para ti....

PS: minha secretária é do Fogo. As outras duas eram badias. E eu sou sampadjuda.!!!!

MS-Mnininha Soncente disse...

Redy, tens razão, o Cabo-verdiano em si é assim...Mas é como disse no post...é que tenho deparado com coisas aqui na Praia que nunca tinha vivenciado em SV. As relações humanas aqui são bem mais complicadas de gerir aqui na Praia. Ou então tenho mesmo azar que me caiam estas "moscas" na minha "sopa"