quinta-feira, 12 de junho de 2008

Com o "Con(ou sem)tigo"- Resposta.

Para os leitores que só agora apanham o comboio eu e a MM do blog "Con(ou sem)tigo" temos estados a trocar desafios (debatezinhos) desde do meu post "...Praia". Uma vez que os comentários são sempre enormes, optámos por fazê-los em jeito de post. Aqui vai o meu :
«Olá MM, li com muito interesse o post: Cabo-Verde/resposta. Gostei. Também adoro desafios e mais uma vez, talvez pela minha natureza curiosa (sou gémeos), algumas das minhas respostas vão ser mais perguntas devolvidas. Estarão organizadas de acordo com os pontos que destacou. Serão também telegráficas e baseadas em minha opinião que não é de especialista (parecemos 2 advogadas a precaverem de um eventual processo). Ahahah talvez seja o caso de combinarmos um chá!!

Questão prévia: A ideia da Portagem tem por base o princípio de utilizador/pagador, a taxa qto a mim não tem por base este principio. Não é por utilizar mais gasolina que ando mais ou utilizo mais a estrada, é , também, por o meu carro ser um pouco mais “bêbado” que o do vizinho, ou por andar em estradas congestionadas com o pára-arranca ou ter de subrir ribeiras etc etc. Qto a mim estou de acordo com a tua (desculpa a intimidade) visão sobre a conservação da coisa pública. Mas não achas que o imposto de circulação foi criado para fazer face a isso tudo mas que no fundo (qto a mim) NUNCA foi utilizado para isso?

Mobilidade e empregabilidade: concordo, mais uma vez, com a tua visão sobre a mobilidade e empregabilidade, e mais, acredito que cada vez mais estamos a voltar para o tempo em que a aposta era na Agricultura. Acredito que a vida dá voltas…

Sabes o que falta em CV e não é só no Sector Público?? Planeamento…visão um pouco mais adiante que o nosso nariz. Dou um exemplo muito simples. Quando vejo casarões que estão a construir e por famílias pequenas (tipo 3 / 4 pessoas) com arrebiques e triliques, a 1ª coisa que me vem à cabeça é: "As pessoas pensaram no custo que a manutenção da casa ?" A maior parte só pensa em construir e não pensa nos custos associados à manutenção. Quem fala de casa, fala de carros, fala de estradas. Há um deficit de visão a longo prazo. O problema que temos em CV é que esperamos as coisas estragarem para depois as consertarmos o que acarreta mais custos. A Circular da Praia já precisa de alguma manutenção, uns raids já foram arrancados, os escoamentos estão cheios de terra…e eu pergunto o que o Instituto de estrada tem estado a fazer? Verbas?!!??!Como é que no Orçamento do MIT não contemple verbas para isso!??!?
Está a espera que fique pior?

Excedente na Administração Pública – Qto a isso acho que não tenho mais nada a acrescentar, para além do facto de te pedir que se souberes a resposta...partilha-a comigo!!!
Política eleitoralista e aumento do IVA – Antes de mais, qualquer medida que afecte a classe média acaba por afectar a classe mais pobre, porque sendo a classe média a detentora dos meios de produção, repassam os custos sempre que podem. Quase nunca ficam a perder. Não achas que a taxa vai ser repassada aos mais pobres? O preço do transporte aumenta, aumentam os produtos e quem sofrerá mais? A Classe mais pobre. Os passes sociais podem até serem regulados…pode a ARE não concordar com um aumento do preços dos transportes de pessoas mas as elas pagarão através dos bens que vão consumir e que terão esta taxa indexada, pois infelizmente para se levar as mercadorias precisamos de transportes e há que contar com aqueles aumentos para láaa do “razoável”. No entanto, eu acho que a classe média já anda farta de tantos impostos. Um exemplo? O IUR...um autêncio assalto. Muitas vezes essa classe média recorre a empréstimos para pagar o dito imposto.

Na gasolina, como disse, e afirmo outra vez, o que vai para o bolso do estado ronda os 50% se incluirmos a taxa. Isso calculado de forma muito simples: Com o preço fixado pela ARE, a que se junta o IVA e a taxa. Em que o preço fixado pela ARE já leva em consideração o preço do Barril, estruturas de custo das empresas. Como deve saber a Tx do IVA é de 15% mas em relação aos combustíveis esta taxa recai sobre uma outra taxa aplicada ao valor da factura. E no caso da Gasolina, se não estou em erro, é de 300%. (no entanto se alguém pegar numa factura de gasolina é só fazer as contas e confirmar ou então consultar o BO aonde se fixam estas taxas.)
O governo não vai prescindir das receitas fiscais, os pontos percentuais que vão diminuir no IVA serão “compensados” com o aumento dos preços dos combustíveis que brevemente terão de subir aqui em CV (sem falar na Taxa).


A jeito de remate… sei que diariamente se fazem autênticos milagres por cá, mas acredito que é possível fazer muito mais (sou assim, feitio péssimo...desde pequenina...) Vejo tanto desperdício e irresponsabilidades de titulares de cargos públicos que eu desato a disparar. E outra coisa que concordo contigo é a “comunicação” do governo...às vezes falha...outras vezes sinto que nos passam autênticos atestados de ignorantes!»

Até a próxima!

1 comentário:

MM disse...

É um prazer debater assim! Dei uma leitura rápida e há já coisas que me dão que pensar hehe. Vou ler com calma e logo que possível vou tentar continuar esta conversa.