quarta-feira, 17 de outubro de 2007

Os media nossos de cada dia...

O Retalhos é meu? É sim senhor. Mas o Retalhos é também (quando eu quero) dos que aqui vem ler meus desabafos. Hoje publico não o meu mas o desabafo de uma amiga minha que passa os dias a mastigar os medias de Cabo-Verde (hoje bem menos que antigamente- acho) devido ao trabalho que ela executa. Como estava a contar...mandou-me uma carta que passo a transcrever:
«Há muito tempo disse que começaria a escrever sobre as coisas que andam a acontecer no meu dia a dia, no que se refere ao relacionamento com as instituições de cabo-verdianas, mas acabava sempre por deixar pra lá para não ser tomada de mais chata que já sou.
Mas isso acabou!! Vou passar a escrever sim, pois sou cidadã deste país e tenho o direito de reclamar e exigir que as coisas aconteçam da forma correcta.
Não sou perfeita, nem tenho pretensões de ser, mas tento aprender com meus erros e com as criticas que venho recebendo na vida.
Normalmente não sou de fazer “criticas” aos jornalistas através de cartas públicas ou algo parecido, mas é que já cheguei a um ponto que não aguento mais ouvir algumas preciosidades de alguns deles.
Se bem me lembro do que foi ensinado nas cadeiras da faculdade de comunicação social, um jornalista ao reportar uma notícia, deve ater-se aos factos pura e simplesmente.
O “eu acho” ou juízo de valor não faz parte de um texto informativo. Como diria um professor citado por uma colega minha “ o jornalista não acha nada e se achar tem de devolver”…
Isso vem a propósito de algumas entradas nos vários jornais ( RCV, TCV, Jornais Impressos) que determinados jornalistas, “acham” por exemplo que não se deve incomodar o serviço de piquete devido a “briguinhas” de rua, por estas “não constituírem PERTURBAÇÃO da ordem pública”. PELO AMOR DE DEUS!!!! Se isso não é perturbar a ordem pública, o que é considerado perturbação da ordem publica???? Homicidio??? Linchamento????
E ainda por cima dizer que essas chamadas ao piquete da PN, só para resolver briguinhas, só servem para fazer a PN gastar combustível????????
Eu quero acreditar que o jornalista queria apelar ao bom senso da população, para que a mesma saiba distinguir quais são os casos em que a polícia deve ser chamada, de modo a melhor gerir os meios (combustíveis), que mesma tem a sua disposição. Mas a FORMA e o TOM que o jornalista usou (linguagem e colocação das palavras) é que “matou” a boa intenção….
As vezes parece-me que os jornalistas/repórter esquecem-se que a população de cabo verde é constituída por seres pensantes, que sabem ver os prós e os contras dos acontecimentos desta nossa terrinha não necessitando desde modo, de uma “ajudinha” para ficar a favor ou contra deste ou daquele.
Quando é que vamos começar a ter peças informativas sobre assuntos polémicos ou não, com pontos de vistas de diferentes e de diferentes pessoas????
Quando é que a população vai passar a ver, ler e ouvir os dois lados de uma mesma questão???
Quando é que a comunicação social, vai passar a correr a procura de notícias, ao invés de esperar que a noticia venha até ela????
Quando Meu Deus, vamos poder ver na TCV um telejornal que não seja só com conferências de imprensa e visitas de Ministros???
Quando será que RCV e a TCV ou TIVER vão transmitir o conteúdo de uma conferência, fórum, atelier organizado pelas várias instituições deste país, e não somente as “aberturas e encerramentos”.
E por ULTIMO, quando será que o nosso apresentador do Jornal da noite da TCV, vai parar de pensar que o jornal é dele e parar de dizer “ EU JÁ VOLTO após um curto intervalo” ??? e quando DEUS Mio, ele vai parar de fazer aqueles rodapés (comentários) que são na maior parte das vezes um monte de baboseiras????

Pronto, desabafei!! - Vera Figueiredo
» Fim de transcrição
AH!! Nem preciso dizer que subscrevo isso não é?

3 comentários:

MS - Mnininha d'Soncente disse...

Bem pessoal...chamar o piquete só quando virem SANGUE!!!!

Olga disse...

Assino em baixo!

Anónimo disse...

Realmente .... até quando.
.....