sexta-feira, 21 de setembro de 2007

Para os meus amigos e visitantes do "Retalhos"...


Bem, que infestem o cú dos trabalhadores da manutenção dos TACV, estão em vias de me estragar uma semana!!!! Eles que me desculpem, tem direito de fazer a greve que bem entenderem....NÃO quando EU vou viajar... Desculpem também vocês mas hoje estou egoísta e só olho para o meu umbigo!

quinta-feira, 20 de setembro de 2007

"Pirataria Digital"...

Não sou muito de falar de política e ou políticos mas sinceramente...o caso de "violação de correio-electrónico" já me moeu o juízo. O Expresso das ilhas publicou extractos de e-mails do pessoal do PAICV: Certo? Tenho minhas dúvidas… até onde vai o direito de informação sem chocar com o direito à nossa privacidade? É claro que muitos defendem o direito à informação…MAS até o momento em que não é o seu correio a ser “devassado”. A mim não me interessa se o termo é “pirataria digital” ou “devassa digital” e o que já me cansou é esta troca de “termos” e a importância que o referido jornal e alguns políticos estão a dar às palavras para definir o que aconteceu.As pessoas estão a tomar isso de ânimo leve…acordem!!!! Não sejamos “animais políticos” sejamos racionais estão em jogo direitos fundamentais consagrados constitucionalmente e arduamente conquistados. Com a desculpa de segurança nacional, nos tempos do colonialismo, partido único e nos regimes actuais (EUA por ex. a conta do terrorismo) a privacidade de muitos cidadãos foi e está a ser violada e a informação utilizada para fins não muito nobres. Não nos deixemos cegar pelas quezilas políticas para defendermos atitudes condenáveis. A política é um jogo e acredito que as armas que o partido no poder usa e condenados pelos partidos de oposição são as MESMAS quando há troca de posição!! Não sejamos “Naif”. O poder está em nós, os eleitores, no nosso voto EM CONSCIÊNCIA. Votemos nas políticas e não nas pessoas e nunca nos esqueçamos que a informação é manipulada, que a verdade depende da perspectiva que nos é apresentada, julguemos as coisas segundo as nossa convicções e não pela dos outros. Eu não estou aqui a defender este ou aquele partido, mas sim a defender o direito que qualquer cidadão tem” DIREITO À SUA PRIVACIDADE”. A informação trazida a público não deveria ter sido tratada nas instâncias competentes? A informação não deveria ter sido detectada de outra forma? Não há mecanismos reguladores ou de controlo das despesas públicas? Não funcionam? Porquê? A culpa é de quem? Os partidos não se renovam no poder? As pessoas que estão nos cargos são intocáveis? Quem os nomeia? E quem nomeia os nossos representantes? CARAÇAS no final das contas…os culpados somos nós!!!!

Para os mais curiosos, na nossa constituição o art 43º é sobre a "Inviolabilidade de correspondência e de telecomunicações", onde estabelece que " por decisão judicial proferida nos termos da lei do processo criminal for permitida a ingerencia das autoridades públicas na correspondência ou nas telecomunicações" (o negrito é meu)

quarta-feira, 19 de setembro de 2007

Máaaaaaaaaa muiiito mázinha (2)

Ontem foi " a tarde de MS sem carro"- Foi divertido. Fui pontual na saída do trabalho porque já não aguentava a ansiedade de ir ver a "minha obra de arte" (ups...ainda há resquícios de maldade no canto da minha boca). Quando cheguei a mulher do vizinho (vulgo vizinha) estava na porta mas não me disse nada. Fiquei à espera que me fosssem bater à porta, mas nada....uma pena, eu que já tinha o discurso na ponta da língua.
Por volta das 22 horas fui à varanda... lá estava o casal na rua...talvez a espera da nossa alma caridosa, mas esta ontem passou longe da nossa casa.
Para encurtar a novela... só tiramos o carro da mãe porque tínhamos de mete-lo na garagem e isso só aconteceu perto das 23 horas, quando o casal foi se deitar. Hoje de manhã, perto das 8 horas, reparamos que o dito vizinho tem problemas em fazer manobras de ré... (bom saber as fraquezas dos "inimigos")
Espero que ele não me defraude e volte a colocar o seu carro debaixo da NOSSA árvore e à frente da NOSSA casa...

terça-feira, 18 de setembro de 2007

Máaaaaaaaaa, muiiito mázinha...

Fui mázinha? Sim...fui muiiiiiiiiiiiito mázinha!
Deu-me prazer? Muiiiiiiiiiiiiito...deu-me um gozo do caraças
Valeu ter vindo a pé para o trabalho? Valeu sim senhor...vim o caminho todo com aquele sorriso maroto no canto da boca e com vontade de lá estar para presenciar o vizinho a tirar o carrito dele daquela situação. (tipo menina sapeca)

Passo a explicar (para não pensarem que eu estou 100% maluca, ainda estou nos 95%):
1. Na minha rua foram plantadas umas árvores, e desde pequenina que a "nossa" foi alvo de protecção do pessoal lá de casa; fartamo-nos de ralhar com as crianças que quando passavam a caminho da escola tentavam descarregar energias na pobrezinha. Lá foi crescendo, linda e airosa, e agora fornece-nos a sua sombrita (como forma de agradecer, claro!)
2 . Sempre o pessoal da rua respeitou os lugares de estacionamento dos carros dos vizinhos...nada escrito...é aquele código que não existe mas existe! (não sei se me fiz entender).... Até aparecer um vizinho que fez da NOSSA porta, debaixo da NOSSA árvore o seu lugar de estacionamento para que seu carro não apanhe sol, ficando os NOSSOS carros à mercê dos raios violentos do sol e eu com o rabo a arder cada vez que entro para vir trabalhar à tarde!Não calculam as vezes que segurei-me para não fazer algo com o raio do carro do vizinho. Pensei em furar-lhe as rodas, atirar-lhe com um "bloq de calçada" para cima do pára-brisa...soluções pouco práticas para o meu bolso e para aquela nossa qualidade de "ser racional"... Quem já presenciou a situação sabe como fico pelos arames quando chego à casa e encontro o dito.
BEEMMMM, ontem escapou do meu plano maquiavélico, mas hoje!!! AHHHHH só de lembrar...
Lá combinei outra vez com a minha querida mãezinha (corrompi aquela alma de Cristo) e avisei ao pai (sim, porque ontem ele estragou o esquema ao sair com o carro).Terminado de almoçar toca a fazer a operação: estacionamos nossos carros de forma a que o dito ficasse no meio e sem margem de manobra....sair dali só se for por cima!!!! Desconfio que o trabalho dele seja longe...por isso quando sair de casa, com aquele atraso de quem tem carro....ehehehehehehehehehehehehhe...
Vou ali limpar a maldade que está a escorrer pelos cantos da boca e volto já!

Pensamento do dia...












segunda-feira, 17 de setembro de 2007

Tempo...


O tempo perguntou ao tempo quanto tempo o tempo tinha...e eu aposto que o tempo respondeu que não tinha tempo para o tempo...

O que mais ouço, de mim e de pessoas que me rodeiam, é: "não tenho/tive tempo". Que está a acontecer? A tecnologia veio para nos ajudar a ter mais tempo e no entanto padecemos do mal de "sem tempo"- os meios de transporte e de comunicação evoluíram de tal forma que em 24 horas podemos tomar o pequeno almoço no Café Mindelo (S.Vicente), almoçar no Poeta (Santiago), jantar no Odju d'agua (Sal) e quiçá fazer a paródia no Acid Place (S.Vicente) e entretanto ter participado de uma reunião, via Vídeo-conferência, com alguns consultores em Portugal.
Actualmente sinto que não se vive, sobrevive-se, somos consumidos pelo atropelo das horas, engolidos pelas falsas pressas e prioridades duvidosas.
De quando em quando acordamos e verificamos espantados: “Minha nossa…como o tempo passou?” “O quê? Já se passou assim tanto tempo?”- sim! Já passou; Um dia tem 24 horas ou 1.440 minutos ou 86.400 segundos e quando paro para pensar, vejo que não sou dona de nem metade deste tempo e se me pergunto se gastei 1/3 desse tempo a ser feliz…nem ouso responder.
É assustador pensar que, após a comida, a roupa, os electrodomésticos, os relacionamentos, até o tempo entrou na era do fast. Tudo dura o tempo de se tornar dispensável, substituído, consumido...e os únicos culpados somos nós, que andamos sem tempo para parar um pouco e viver os 86.400 com respeito e amor ao próximo e ao que nos rodeia... um dia quando acordarmos de vez...talvez seja tarde.

(Acordei com a panca hoje, não sei porque coloquei este post...apenas achei que devia...)

sexta-feira, 14 de setembro de 2007

Maddie, Maddie, Maddie...

Não aguento mais ...e resolvi "gritar" por aqui...
É que de novela mexicana, o desaparecimento da Maddie passou para o filme "silêncio dos inocentes"...
Se a miúda foi raptada...um recado para o sequestrador:
- Devolva lá a menina!! Ninguém mais aguenta isso (com excepção dos media).
Se a miúda está morta: Pelo amor de Deus chamem as equipas de SCI (Miami, NY, LVegas) eles resolvem isso em 45 (?) minutos no mínimo ou então em dois episódios (como alguém já disse)

Uma constatação: Deu para ver o poder da comunicação social...um dia a Sofrida mãe, a pobre mãe, a coitada mãe e agora "Joaquina stripadora"...e olhem lá que ainda não se esclareceu nada!!


quarta-feira, 12 de setembro de 2007

12 Setembro...

Não falei do 11...todo o mundo falou...falo do 12...porquê? Porque segundo me lembro é o dia do nascimento do Amílcar Cabral. Este dia leva-me ao meu tempo de pioneiro, quando tínhamos de gramar o desfile (detesto desfiles) fardados com o lenço no pescoço (nunca tive farda nem saí do lenço verde) e a entoar cantigas sobre o "pai da nacionalidade cabo-verdiana”-rica pioneira eu fui...-Época do regime de partido único com todos os defeitos (assim como todos os regimes), com todos os desfiles, fardas e cantigas de ordem…e tenho a impressão que nunca mais os jovens ocuparam as preocupações dos políticos.
Mas hoje eu lembro-me com especial saudade porque era feriado… e estou precisando de um viagra mental para aguentar esse dia de trabalho.

segunda-feira, 10 de setembro de 2007

Again...

E não coloquei nada de novo por aqui... Mas prometo que «brevemente, num computador perto de si» ... terá novidades! eheheh