terça-feira, 24 de julho de 2007

Mau perder dos S.Vicentinos...

Senti vergonha de ser uma Mnininha de Soncente no passado sábado ao assistir o jogo Académica de SV vs Sporting da Praia para final do campeonato nacional de futebol. Temos um mau perder e ainda persiste em nós (mais do que na Praia) um bairrismo irracional que se traduziu numa chuva de garrafas de vidro para dentro do campo com a pretensão de atingir os árbitros e jogadores do Sporting, e de transformarem a avenida num campo de batalha onde as pedras e garrafas ganharam asas. As equipas do Sporting e de arbitragem tiveram de sair do campo horas depois e debaixo de escolta policial!!! A cereja em cima do bolo foi quando, no jantar de Gala de entrega dos prémios, todos os que discursaram taparam o sol com a peneira, elogiando a organização e omitindo a cena deplorável que ocorreu dentro e fora do estágio! É assim que pretendemos evoluir? Não assinalando os erros mas sim escondendo-os debaixo do tapete?!?! Fiquei decepcionada com a nossa presidente da Câmara, que sempre primou pelas suas "bocas", não ter feito um único reparo! Aposto que se a cena tivesse passado na nossa capital não faltariam críticas no jantar. Elogiar a organização?!??! Como!??! Porquê?!?! Senão vejamos: Esqueceram (ou não sabiam) que tinham de reservar bilhetes para a Associação de Futebol, (na ânsia ou desconhecimento venderam tudo o que podiam e o que não podiam);
À equipa do Sporting deram 1!! bilhete para a Tribuna Central, quando na Praia tiveram muitos mais bilhetes para as pessoas que acompanhavam as equipas.
Para o jantar de Gala "ofereceram" 22 convites para a equipa do Sporting, quando a equipa se deslocou com uma caravana de aproximadamente 30 pessoas, - quer dizer iam apenas os jogadores e o treinador!?!?! Não seria suposto a organização se inteirar das pessoas que acompanham os jogadores (equipa técnica, direcção?) e depois decidirem o número de convites a serem distribuídos???...
e o último mas não menos importante, muito pelo contrário, trataram o jogo como sendo um jogo "normal" ou seja não o consideraram um jogo de alto risco a julgar pela escolta policial que havia no campo e o policiamento efectuado às bancadas! Como foi possível ter dado entrada tantas garrafas de vidro no campo!??!? Como foi possível os policias demorarem tanto tempo a conter o "tiro ao alvo" dos adeptos?!?! E não me venham com a desculpa de que foram roubados pelo árbitro. A Académica foi a única culpada pela sua derrota...é só analisarem o jogo (friamente se possível, despidos de sentimentalismos bairristas e preconceitos) os últimos minutos do jogo. A substituição do capitão da equipa e o lance que deu origem ao penálti...Muito boa gente, não admitindo que foi penalti, dizem que tem dúvida...mas...apelando ao sentimentalismo dos mindelenses...se tivesse sido ao contrário e não tivesse sido marcado? como reagiriam?
Temos de parar com estes sentimentos bairristas que cada dia que passa deixa de ter significado, vivemos num mundo cada vez mais global. É olhar para a população da Praia, quantos mindelenses estão aí a trabalhar? Quantos de nós não tem familiares "badius"? Pois então...da próxima tentem se lembrar que ao xinga-los (para ser suave) está, provavelmente a xingar alguém que te é próximo. Podem me chamar de "badia" infiltrada, ou falsa menina de soncente, mas sou sempre bem tratada na ilha de santiago e das duas vezes que fui ver a Académica a jogar contra o Sporting na Praia, não fui insultada (nem a claque da Académica) e a equipa da Micá teve melhor tratamento que o Sporting teve aqui em S.Vicente.
Dá a Deus o que é de Deus e à César o que é de César!!

5 comentários:

LAY disse...

Também concordo... aliás é lamentável esse «bairrismo besta» que muitos cabo-verdianos muitas vezes se orgulham de demonstrar,.... isso, claro, quando os seus interesses n dependem da vantagem de «nos tud ê criol»...(alíás expressão esta que, grande parte das vezes, é muito bem utilizada pelos «crioulos» na diáspora e, não só....)...
sugiro que comecemos a mudar a nossa atitude de dentro para fora... pois só assim serão consideradas válidas, sinceras e aceitáveis(*) .
Um abraço caloroso para todos:)
****LAY****

(*) Quando digo «...de dentro para fora» refiro-me não só ao nosso interior como pessoas mas também do nosso país para a diáspora... pois temos de começar a senti-lo primeiro dentro das nossas casas, do nosso meio, da nossa terra natal, para depois exportá-lo...

Raquel disse...

ah, infelizmente não posso fazer um comentario muito "produtivo", estas noticias daí não chegam aqui no Brasil, de qualquer forma a violencia nunca foi e jamias será a melhor forma de resolvermos as coisas... muito mais em termos de esporte onde vence(ou deveria vencer) o melhor... enfim são problemas universais... mas legal sua atitude de fazer uma critica a tal situação, beijos de alem mar... :)

PC disse...

Acho que é muito importante revelar essas situações em "alto" e bom tom como foi feito agora. De facto, mantendo este tipo de comportamento a nossa evolução esta comprometida. Parabens bloguista por teres denunciado o que esta mal e espero que continues a fazer. Quando as coisas correm bem todos dao a cara mas quando assim nao é muitos (talvez demasiados) fogem....

PC disse...

Acho que é muito importante revelar essas situações em "alto" e bom tom como foi feito agora. De facto, mantendo este tipo de comportamento a nossa evolução esta comprometida. Parabens bloguista por teres denunciado o que esta mal e espero que continues a fazer. Quando as coisas correm bem todos dao a cara mas quando assim nao é muitos (talvez demasiados) fogem....

Olga disse...

Subscrevo tudo o que disseste! Já é tempo de ultrapassarmos estas divergências regionais que não fazem sentido nenhum. Cabo Verde é muito pequeno e pobre para nos dar-mos ao luxo e nos perdermos nessas insignificâncias. Somos todos cabo-verdianos e no dia que pudermos gritar isso a uma só voz seremos concerteza melhores!