sexta-feira, 29 de junho de 2007

TACV...again....

Não, não vou falar mal (dos TACV)! Até porque na última viagem que fiz fui tratada que nem VIP pelo pessoal da cabine e tinha prometido dizer uma palavra de apreço aos TACV. Nas minhas últimas viagens os vôos tem saído à hora marcada e o pessoal tem sido um amor no atendimento (pelo menos comigo!)
Pois caros amigos, estava eu a fazer minha ronda pelos jornais e deparo com MAIS um artigo sobre a mudança da agência que a empresa tinha no Plateau para o Aeroporto da Praia (ADP). Devido ao meu "estado" rapidamente, subiu-me a mostarda ao nariz. Quanto sensacionalismo que se está a criar à volta disto!!!! Não resisti, meti o nariz (com mostarda e tudo) e comentei o artigo...mas depois lembrei-me que tenho o Retalhos onde posso ser menos politicamente correcta, ou então completamente incorrecta!!!
O pessoal anda bêbado ou eu que ando burra (até podem ser as duas coisas!!), mas como diria alguém "Helloooooooooooooo!!!" No Plateau não tem agências de viagens? o pessoal sabe o que é isso? são aqueles escritórios onde tem várias pessoas atrás de uma secretária e que perdemos algum tempo a tentar explicar para onde vamos e quando, para tentarem marcar as nossas viagens? (não, não é o dos TACV, são muito parecidos)Tem sempre nomes pomposos/estranhos; Pois é!!!! Já se lembram?!??! Isso, lindo meninos. Pois saibam que nessas agências é possível marcar e comprar bilhetes!!!! MARAVILHA não é? E com isso não perdem dinheiro, pois se tempo é dinheiro, perdem duas vezes - com o transporte e o tempo de permanência no ADP - e ainda, a levar com o sol na caraminhola (daqui a algum tempo vamos ter mais miolos moles na capital)! Se a direcção da empresa achou que o serviço poderia ser prestado pelas outras agências no centro da cidade, porque não rentabilizar o espaço ali alugando-o?? como disse no meu comentário ao artigo SEJAMOS PRÁTICOS!!

Vamos?


quarta-feira, 27 de junho de 2007

A espera

Puro silêncio lhe vai n’alma;
Uma quietude que assusta e anuncia uma muda tormenta já familiar;
O redemoinho que vem se formando e tomando como seu alguns espaços também já é um velho conhecido…sentada ela espera…
talvez passe…
talvez não…
MS

segunda-feira, 25 de junho de 2007

Desabafo

Preciso de paciência…porque férias já nem sei…
Ultimamente as palavras que mais utilizo são:
“Tal coisa irritou-me”
“Apeteceu-me bater-lhe”
“Não sei que faça”
“Apetece-me desistir”
A minha colecção de palavrões aumentou consideravelmente…
Eu NÃO sou uma pessoa agressiva (só quando pisam meus calos) e neste caso ou andam a pisar meus calos com mais frequência, ou estou muiiiiiiiiiito sensível. Sinto-me uma bomba ambulante e há momentos que não consigo segurar a coisa... Isto é mais um desabafo que propriamente um post de um blog mas estou num lugar aonde o único grito permitido é o escrito e se para além de stressada passar a imagem que estou louca ...

Ah! hoje é segunda-feira...

terça-feira, 19 de junho de 2007

Palavras

Palavras...
Vãs, inúteis, comuns…
Palavras...
Faltam-me.
Passam por mim sem me causar espanto;
Escapam-me por entre os dedos;
Perdem-se por breves toques do pensamento...
Palavras…
São muitas,
Mas poucas,
Centenárias
Mas sempre novas.
Matam-me
Pela sua ausência…
Ferem-me
Na sua abundância.
Palavras…
Doces frias meigas
Primam hoje pela indiferença…

MS


quinta-feira, 14 de junho de 2007

Abriu-se...


A sua caixa da Pandora agora escancarada
deixava soltos seus sentimentos mais ocultos
outrora esquecidos e aprisionados;
Seu corpo apossado pela razão da loucura
segue trôpego por caminhos há tanto abandonados
Tem os pés a sangrar por arrastarem-se pelo céu,
e braços arranhados pelos sonhos,
mas segue a menina...
Cega de tanto ouvir;
Surda de tanto ver;
e muda de tanto sentir...
E sente...
que não se poderá esconder…
Não como antes…
-MS -

quarta-feira, 13 de junho de 2007

Riscos....


Às vezes, não vos apetece fazer isso?Mesmo sabendo que pode ser suicídio? Hoje apetece-me muiiiiiiiiiiiiiiito por isso acho que vou ficar quietinha ou ficarei cheia de espinhos mais cedo que o planeado. Mas dá um gozo pensar como seria se o concretizasse...

terça-feira, 12 de junho de 2007

Mais um navio encalhado

Pois é meus caros amigos e amantes de S.Vicente...qualquer dia temos um "parque de estacionamento de Navios" na Cova d'Inglesa. Desde da madrugada de hoje que mais um navio já faz parte da colecção de navios encalhados nessa zona...o "Mar Lima" juntou-se à festa onde já se encontrava o "Morabeza" e outra embarcação de pesca.
Uma coisa não percebo, porque não há uma intervenção rápida da Capitania dos Portos?
Eu, na minha ignorância sobre a matéria, questiono; um barco com os motores a funcionar não anda mais depressa que um que é arrastado pelo vento? Se sim, como foi possível que MAIS uma vez, um barco encalhou? onde estavam os que zelam pela baía?!?!?! Como não foi possível resgatar o navio a tempo deste se meter em sarilhos com os lagedos da Cova d'Inglesa!? Mais, prevendo-se que as condições atmosféricas não seriam as melhores, porque não tomaram as devidas precauções? Incompetência ou oportunismo? A Capitania dos Portos sempre "atenta" estava a dormir?! Ou como o "Mar Lima" estando em condições precárias, resolveram todos lavar as mãos?
Querem criar um cemitério de navios no local de boas-vindas à Mindelo? Força, estão quase a conseguir. Será um cemitério de luxo! Localização privilegiada numa das baías mais lindas do mundo (é minha cidade dá licença para eu a amar e achar que tem uma baía assim?!, obrigada).
Aposto que o dinheiro gasto na retirada do navio que esteve referida zona dezenas de anos deve ter nascido das acácias que por ali abundam.

Dia dos Namorados...

...no Brasil, cujo o santo padroeiro não é o S.Valetim mas o S.António.
E como os homens não ligam nenhuma e as mulheres (algumas) "fingem" que também não ligam nenhuma, aqui vão umas BD mesmo a calhar... (Clicar nas imagens para melhor visualização)

sexta-feira, 8 de junho de 2007

A morte...

Quando ela nos toca de perto, percebemos o quanto nossos problemas, dilemas são insignificantes, o quanto não somos donos das nossas vidas, o quanto adiamos as coisas sem sabermos se teremos tempo de as concretizar.
A morte tem o condão de nos mostrar que estamos aqui de passagem e nós não sabemos quanto é o "nosso" tempo de permanência...que pode ser até hoje.
Certamente que, se nos dissessem que temos "x" dias de vida, mudaríamos a nossa vida, tentaríamos fazer coisas que vamos adiando, tomaríamos aquelas decisões, e sim, dependendo da nossa força de vontade, tentaríamos ser felizes até a hora final. Salvo se, ao invés de fazermos isso tudo caíssemos no desespero – atitude típica de muita gente.
Em mim a morte tem o condão de me pôr a questionar minhas prioridades, as dimensões dos meus problemas…sei que depois de algum tempo voltarei à minha vidinha normal, dando importância à estupidez e mesquinhez das pessoas e olhando para o meu umbigo. Mas enquanto o efeito não passar aproveito para rever minhas posições.

quinta-feira, 7 de junho de 2007

Pausa para KitKat

COR DA ROSA...

Devem estar a perguntar" mas que raio fulminou a MS para de repente mudar a cor do blog para ROSA!?!?"... pois bem meus amigos, pensei em escrever um post looooooooooongo a explicar....mas achei que seria perder tempo.
Este Layout é para combinar com o "rótulo" com que batizaram o meu "Retalhos". A ver vamos se o rosa lhe cai bem...

quarta-feira, 6 de junho de 2007

A estupidez...

"A estupidez é infinitamente mais fascinante do que a inteligência. A inteligência tem limites, a estupidez não..."
(desconheço o autor e hoje escolho acreditar que ele tem toda a razão!!!)

terça-feira, 5 de junho de 2007

Escolhas...

A toda a hora estamos perante situações que nos impõe uma escolha. Muitas vezes vamos calando a boca da nossa consciência quando, por vezes, ela as reclama e as reivindica. Às vezes afastamos o pensamento com um abanar da cabeça…outras escondemo-nos atrás do trabalho ou de qualquer coisa que nos preencha a sensação de incómodo que essas reivindicações causam. As horas e os dias vão passando...por vezes olhamos para trás e vemos que o tempo, ao contrário de nós, não ficou parado, mas mesmo assim acreditamos que o amanhã será diferente sem no entanto fazermos nada para o mudar. Paulo Coelho, no seu livro “Nas margens do rio Piedra, sentei e chorei” diz-nos que - cada manhã é uma oportunidade para mudarmos a nossa vida, de efectuarmos um milagre -, porém ficamos a espera que algo ou alguém faça o trabalho por nós. Somos livres para escolher, apesar de, muitas vezes, acharmos que não. O que precisamos é aceitar o risco e a responsabilidade de seguir o compromisso assumido, aonde quer que ele nos leve e ter a coragem de mudar o rumo sempre que assim acharmos necessário. Vamos tentar fazer um milagre a cada manhã?

segunda-feira, 4 de junho de 2007

Monday....

Mais palavras para quê? depois de um fim-de-semana prolongado e maravilhoso...custa dar 100% no trabalho. Meu tico e teco ainda estão às voltas na cama...