terça-feira, 27 de fevereiro de 2007

Amar...


«Eu quero amar, amar perdidamente!
Amar só por amar: Aqui... além...
Mais Este e Aquele, o Outro e toda a gente
Amar! Amar! E não amar ninguém!

Recordar? Esquecer? Indiferente!...
Prender ou desprender? É mal? É bem?
Quem disser que se pode amar alguém
Durante a vida inteira é porque mente!

Há uma Primavera em cada vida:
É preciso cantá-la assim florida,
Pois se Deus nos deu voz, foi pra cantar!

E se um dia hei-de ser pó, cinza e nada
Que seja a minha noite uma alvorada,
Que me saiba perder... pra me encontrar... »

Florbela Espanca

2 comentários:

João disse...

parabéns pela escolha desta mulher maior da poesia portuguesa.

e parabéns também pela ideia deste espaço. E, obviamente, pelo seu conteúdo. Um conselho se mo permitires: limita-te a "reflectires-te" nele e verás que será mais um dos teus sucessos, ehehe

nunca desistas!!!! Mas também não escrevas se não sentires vontade para o fazer e/ou para partilhar. OK?
Bjinhuuus

Adelaide disse...

Há quem diga que : "Amar.... é ir aonde nada termina..."
Jokinhas e amem intensamente a cada minuto :)

***LAY***