quarta-feira, 28 de fevereiro de 2007

Eu vou...

Começa já no dia 1 de Março (amanhã!!! Yupiii) o Mês do Teatro, o "engraçado" (estou a ser irónica sim, dá licença?) é que não se ouve muito falar no evento como se falou no carnaval. E ninguém, ou são as raras excepções a confirmarem a regra, fica escandalizado se eu disser que não vou porque não apetece ir. No carnaval senti-me um ET quando as pessoas, face à minha recusa em ir às festas, esbugalhavam os olhos e abriam a boca para pronunciar um "porquê?" que já não era mais que um eco de outras tantas manifestação de incredualidade. No que toca a um evento que tem dado mostras de ser de qualidade, com uma vertente educativa ninguém fica espantado se disser que não vou. Podem dizer "está no teu critério (apetecia-me meter aqui um trocadilho maroto...mas vou me conter) gostar ou não de teatro". Ao que posso responder AHH! mas no que toca ao carnaval e às suas festas não posso ter essa liberdade sem me sentir uma "estranha numa terra estranha"?!?!.
Mesmo correndo o risco de ser rotulada "tem a mania que é intelectualóide" o que não é, de modo nenhum,um insulto, muito pelo contrário, eu digo: prefiro um mês de teatro, onde vou e aprendo alguma coisa sobre a vida e relações humanas, onde eu rio até chorar, do que uma semana de "passá sabe" pulando e recebendo encontrões. SIM, no teatro aprende-se isso tudo que referi, através das sátiras, das comédias quando colocam de maneira ridícula nossa vivência.
Velha?!?! velhos são os trapos, eu digo é uma questão de escolha. Não digo que não gosto do carnaval, que não gosto de dançar. EU ADORO DANÇAR, mas por favor nao me façam aquela careta nº33 (tipo esta gaja é parva) quando, da próxima eu vos disser que não vou a uma festa. Façam-na quando disser que não vou a um evento que possa trazer um valor acrescentado à vida.
A propósito, podem encontrar a agenda do evento Mês de Março- Mês de Teatro no site: www.mindelact.com; aos que estão em Cabo-Verde (Sal, Sv. e St) assistam pelo menos a uma peça, vão gostar.

terça-feira, 27 de fevereiro de 2007

Amar...


«Eu quero amar, amar perdidamente!
Amar só por amar: Aqui... além...
Mais Este e Aquele, o Outro e toda a gente
Amar! Amar! E não amar ninguém!

Recordar? Esquecer? Indiferente!...
Prender ou desprender? É mal? É bem?
Quem disser que se pode amar alguém
Durante a vida inteira é porque mente!

Há uma Primavera em cada vida:
É preciso cantá-la assim florida,
Pois se Deus nos deu voz, foi pra cantar!

E se um dia hei-de ser pó, cinza e nada
Que seja a minha noite uma alvorada,
Que me saiba perder... pra me encontrar... »

Florbela Espanca

segunda-feira, 26 de fevereiro de 2007

I HATE MONDAY

Apesar da minha mãe me dizer que devemos dar graças à Deus por termos um trabalho à nossa espera às segundas-feiras, não deixo de ter este sentimento para com este dia!

domingo, 25 de fevereiro de 2007

As "Brigit Jones" - solteiras aos 30!

Ao ver o filme pela … terceira vez (?) despertou-me a atenção o massacre que as mulheres aos trinta anos sofrem nos jantares ou encontros sociais, onde predominam os casais, pessoas mais velhas, desculpem, mais experientes… Parece que são comedidas de uma vontade sádica, e mais, que andam todos a combinarem a mesma pergunta. “ e então? Para quando o casamento?”. Pior que isso é quando nos encontros com as amigas/colegas, elas claro, já com filhos a tiracolo, e como se não lhes restassem mais nenhuma pergunta, disparam ”e tu? Para quando um filho? Olha que o relógio não pára!”Raios!!!
Será assim tão ruim ser solteira e sem filhos aos 30?!?! Eu não acho e partilho da opinião de um amigo meu que disse que as mulheres inteligentes e bem sucedidas não arranjam um homem porque os machos criolos são complexados!!! Ainda não estão preparados para lidarem com a nossa independência e inteligência (e alguns casos, o sucesso) e por isso continuam a preferir aquelas que eles possam dominar. A isso acrescento, numa relação há que, principalmente, haver respeito mútuo, e isto meus amigos está tão raro como as baleias nos oceanos. Quanto aos filhos? Isso, são outros 1.500. Assunto talvez para um próximo post.

sábado, 24 de fevereiro de 2007

Ne me quitte pas ...


Ne me quitte pas

Il faut oublier
Tout peut s'oublier
Qui s'enfuit déjà
Oublier le temps
Des malentendus
Et le temps perdu
A savoir comment
Oublier ces heures
Qui tuaient parfois
A coups de pourquoi
Le coeur du bonheur

Ne me quitte pas Ne me quitte pas Ne me quitte pas Ne me quitte pas ...

sexta-feira, 23 de fevereiro de 2007

Ladie's Night

Ontem, resolvi mudar minha rotina! Saí pra night em plena quinta-feira, quase no fim da semana…
Ah pois é…. Decidi experimentar uma noite diferente. A convite de uma galera lá fui conhecer uma disco cá da cidade que há mto inaugurada mas ainda não tinha lá posto os pés…
Com a promessa de um show de strip lá entrei animada e com um objectivo pedagógico em mente! Aprender uns truquezitos de strip (nunca se sabe quando temos de os usar).
Lá dentro, o ambiente estava meio parado, no meio da pista um intercâmbio cultural luso-caboverdeano, em que o Gajo (adoro esta palavra… enche-nos a boca)...dizia eu o gajo a dançar parecia o ferry Ribeira de Paúl a atravessar o Canal entre S.vicente e S.Antão (Se dançasse com ele certamente teria de tomar um comprimido para o enjoo) … adiante…! Passado 2 horas já eu estava passada, o DJ sempre com o mesmo ritmo durante todo esse tempo!!!! No momento pensei- nas Discos devia ser que nem no futebol…quando o dj/música não nos agradasse podíamos sempre mostrar uns lencinhos e quiçá um cartão vermelho, pois nem a pista vazia fazia-o ver que a música nos passava ao lado…Dahhhh
O strip nunca mais começava, e… EIS que quando começa afinal não é strip!! São uns monstrengos mostrando os músculos e duas assanhadas de biquini a besunta-los de óleo (uma dica - da próxima a gerência que deixe de ser forreta e arranje dois frascos de óleo, pois quebrava o ritmo às miúdas; cada vez que era preciso lá uma tinha de parar o rebolar e ir atrás da outra, ou melhor do frasco).
Resumindo, não fosse a companhia (sim, porque rimo-nos a noite toda) essa escapadela teria sido um desastre, mas valeu a pena. É sempre bom quebrar a rotina de vez em quando.

quinta-feira, 22 de fevereiro de 2007

1,2,3...

E vamos lá...testando...a primeira vez é sempre difícil, é aquele frio na barriga, a dúvida se vamos saber fazer as coisas... se vai dar certo ou não...(Estou falando do acto de "blogar", caso ainda não tenham reparado).
Escolhi retalhos porque, a fazer justiça ao meu signo gémeos, já sabia que não ia conseguir manter uma linha em termos dos post, que a minha mente ia divagar sobre vários assuntos e nada melhor que um nome que reflectisse isso... um pouco de tudo.

PS1: Vocês não imaginam a canseira que isto deu até ficar razoavelmente bem... mas ainda penso alterar algumas coisinhas no layout da página...com paciência chego lá.

Ps2: Obrigada Cigano, pela ideia, pela força, pela paciência em esclarecer minhas dúvidas (essas ainda não acabaram!! eheheh)